Carreira e história na moda

Alessandra Berriel foi revelada em 1986 no concurso “Modelo Pernambucanas Exportação 86“. O concurso fazia parte do SuperModel of the World, realizado pela agência Casting, de Bernard. Berriel ficou de fora das 10 finalistas do concurso. Mas o jurado Renato Kherlakian (Zoomp) realizou o potencial de Berriel para o mundo da moda e a convidou para fazer o seu showroom. Foi por meio desse trabalho inicial que ela conheceu Walter Rodrigues, Paulo e Patrícia Ramalho (Malacacheta) e Miro, pessoas com quem teve o apoio profissional para se tornar uma das mais importantes modelos brasileiras.

Sua carreira atingiu o apogeu no final dos anos 80 e década de 1990, quando desfilou para diversas marcas nacionais e internacionais e foi destaque e/ou capa das principais revistas da moda, como Capricho, Moda Brasil, Cláudia Moda,Vogue, Elle, Marie Claire entre outras.

Dona de traços e curvas marcantes, contribuiu para que a moda brasileira ganhasse mais visibilidade ao redor do mundo. É contemporânea das modelos Silene Zepter, Claudia Liz, Paula Mott, Isabella Fiorentino e Cassia Avila, integrando a geração das supermodelos pré-Gisele Bündchen, época em que o mercado valorizava o biotipo e a personalidade de cada modelo.

Berriel fotografou seu primeiro editorial de moda em 1986, para a revista Cláudia. Junto com Berriel fotografou a top Patrícia Cruz, que atualmente é juízacriminal na cidade de São Paulo.

Berriel foi uma das principais incentivadoras para se ter um calendário de moda fixo para o Brasil. Ela desfilou pro bono nas edições do evento Phytoervas Fashion. O Phytoervas Fashion surgiu em 1993 e foi o primeiro evento da moda brasileira de impacto e é considerado o embrião do São Paulo Fashion Week (SPFW).

Em 1996 o Phytoervas Fashion deu lugar ao Morumbi Fashion Brasil. Berriel participou da criação do evento e desfilou nas primeiras edições do Morumbi Fashion Brasi. Além de desfilar para o grupo de estilistas que migrou do Phytoervas (Walter Rodrigues, Fause Haten e Alexandre Herchcovitch), novos desfiles de Lino Vilaventura, Forum, Triton, Zoomp, Zappin, Cia. do Linho, Reinaldo Lourenço, Huis Clos, Ricardo Almeida entre outros fizeram parte da agenda da modelo mariliense.

O participação de Berriel no Morumbi Fashion Brasil ajudou a marcar a evolução da moda rumo ao profissionalismo que vemos hoje: modelos profissionais, imprensa especializada, críticos de moda e estilistas tomaram seus lugares. Berriel teve um papel fundamental para a profissionalização da moda brasileira.

Foi também durante as primeiras edições do SPFW, que surgiu em 2001, que Berriel se tornou repórter especial para a Direct TV. As coberturas eram ao vivo do backstage. Pelo seu profissionalismo enquanto modelo, ela foi a primeira pessoa dos meios de comunicação a conseguir entrar e mostrar os bastidores de todos os camarins durante a semana da moda, levando ao telespectador a corrente de preces e proteção, as palavras de incentivo e foco dos estilistas às modelos e o trabalho das camareiras.

Fonte: Wikipedia