A Educação Básica é de responsabilidade compartilhada entre os município e o estado. A partir do projeto das Cooperativas das Mulheres (Coolheres), pensamos que é essencial que as crianças que se encontram sob responsabilidade dessas mulheres tenham todo o amparo necessário para que as cooperadas possam desenvolver seu trabalho sem a preocupação do lar.

PROPOSTA

Nossa bandeira é a de lutar junto aos municípios e ao Estado para que as crianças da rede pública tenham acesso à educação de qualidade, acesso a prática esportiva e a cultura.

Assim, como proposta que interligue o projeto das Cooperativas, pensamos que as redes públicas possam oferecer educação em tempo integral (crianças nas escolas por 8h). Essas escolas em tempo integral funcionarão durante o dia e a tarde (atividades curriculares e extracurriculares) em harmonia com as mulheres em capacitação profissional e atividades nas Coolheres.

Dessa forma, as crianças poderão estudar em um período e ter o outro disponível para a prática de esporte, música, dança, pintura, teatro, jogos mentais, reforço escolar, socialização, relaxamento etc. O objetivo é que os municípios e o estado forneçam cada vez mais a estrutura e oportunidades necessárias às nossas crianças para que elas possam desenvolver todo seu potencial.

PROJETO

Com a institucionalização do ensino em tempo integral na rede pública, as possibilidades e oportunidades que nossas crianças terão são muitas.

O objetivo é que cada escola ofereça aulas de teatro, música, dança, pintura e de prática esportiva. Nossa missão é fazer com que o Executivo dê oportunidades para que as crianças desenvolvam todo seu potencial. Assim, nossa visão entende que as crianças tenham acesso as áreas de educação, esporte e cultura.

Para tanto, vamos cobrar do Governo o seguinte:

  • As escolas da rede pública devem ser contempladas com aparelhamento necessário para que os professores ministrem as aulas das atividades descritas.
  • Fortalecimento de política de aumento salarial escalonado do professor da rede pública, para que as atividades sejam desenvolvidas por profissionais qualificados e valorizados.
  • Fornecimento de pelo menos três refeições às crianças, além de material individual necessário para as práticas esportivas, com recursos próprios ou por meio de convênios
  • As atividades esportivas realizadas dependerão das instalações das escolas, podendo ser ampliadas pelo poder público. Inicialmente, a prioridade será dada para a prática de esportes não tradicionais nas escolas, como ginástica para crianças, jogos lúdicos, atletismo, etc.